agosto 2010


Ela não podia

Não podia entrar de vez

Nem sabia sair

Talvez

Não soube também pedir

E enquanto esteve na porta

Se sentou

Esperava a chuva secar

Não vi

o choro

o real, circunscrito

não vi o gosto

da página errada

manchada de bênção

não quis a linhagem

combinação esquálida

de língua e bobagem

provei as tramas

senti a glória