Você tem que parar com essa idéia de que para sempre teremos doze anos.

Não me inscreva em poemas existencialistas

bilhetes em guardanapos de bar

não me escreva em suas mãos

Não me lembre das últimas conversas

não me lembre do que nunca tivemos

Eu falo – Você não ouve quando está

a um milhão de milhas

entorpecida

do que o coração

sexualmente consegue

E não volta

também não fecha a porta

E lá vou eu mais uma vez

porque assim

não vamos

Nem eu até você

nem mesmo você

Dizer que não é nada

não É nada

cri na amizade creio no sexo

Dificilmente creio no amor

Anyway

falta uma nuvem para os três andarem together.

De verdade me sinto

claustrofobica

mente

acuada neste universo de cães que não me mordem

Anúncios