Nunca vou entender porque escrevo. Eu escrevo e escrevo e escrevo. Não sou uma escritora. Escritores leem o que escrevem. Eu nunca. Escrevo porque estou na frente de um computador e tem certas coisas que nao da pra falar a um computador, pois certamente ele não vai responder?? Eu leio também! Nunca a mim mesma, claro! Minha falta de autocrítica não me permite me fazer refletir sobre as minhas discórdias. Mas ler, isso sim! Ah eu viajo nesse mundo virtual, leio blogs de cima a baixo, perfis de orkut, livros online, textos babacas de jornalecos e poesias de defuntos.

E escrever é algo diferente, nem por isso mais nobre ou sei la. Eu escrevo, tu escreves, ele escreve, nós escrevemos…ai não. nós não escrevemos!! ninguém escreve nada em conjunto, não eu (egocêntrica, acha que o mundo todo se resume a você??). Não me concentro! Escreve é um exercício solitário, quase dos NERDs que ficam sozinhos em seus quartos aprendendo a lidar com seus próprios sentimentos através da literatura e imaginação. Terapia de grupo não rola.

Eu penso, escrevo, mas acho que vomito. Enquanto isso meus pais assistem a novela das oito e pensam no jantar de amanhã. E eu escrevo. Meu irmão tenta matar o Darth Vader no video game no quarto ao lado. E eu escrevo.

E um dia meus pais, tentando ver o útlimo capítulo da novela antecipado na internet, vão abrir minha página e me levar a um analista questionando erros paternos e demência:

1) “Sua filha é psicótica!”

2) “Sua filha é depressiva!”

3) “Sua filha está envolvida com o crime organizado!”

4) “Sua filha está sendo manipulada por um grupo terrorista que articula ums conspiração contra o governo!”

5) “Sua filha é mongolóide!”

Espero não estar viva pra presenciar esse espetáculo. Alguém pode me atirar pela janela??  

Anúncios